Intel e AT&T anunciam colaboração para testes LTE para drones no Mobile World Congress 2016

image002

Intel e AT&T anunciaram hoje no Mobile World Congress 2016, em Barcelona, que as duas empresas estão colaborando para testar e definir os requisitos LTE para veículos aéreos não tripulados (UAVs, na sigla em inglês), os drones. Como parte da colaboração, elas demonstraram uma prova de conceito usando a transmissão em vídeo, em tempo real, baseada na LTE proveniente do UAV – utilizando a rede LTE da AT&T com o modem da Intel. Conectar drones à rede ajudará a resolver muitos dos desafios que o segmento enfrenta, incluindo segurança e preocupações quanto à segurança, comunicações em tempo real, potencial interferência com aeronaves tripuladas e suporte para futuras capacidades (como além da linha de visão), à medida que elas forem aprovadas pela FAA. Para mais informações, visite Intel iQ ou leia a notícia divulgada pela AT&T.

MWC-drone-2-5-600x300_c
Uma equipe de demonstração da Intel exibe a tecnologia da empresa em um veículo aéreo não tripulado da Yuneec como parte de suas demonstrações de segunda-feira, 22 de fevereiro de 2016, durante o Mobile World Congress 2016. O Mobile World Congress está entre as maiores conferências organizadas pelas operadoras móveis de todo o mundo. Ele acontece entre os dias 22 e 25 de fevereiro de 2016 em Barcelona, Espanha. (Crédito: Shawn Morgan/Intel Corporation)
Sobre a Intel
A Intel (NASDAQ: INTC) expande as fronteiras da tecnologia para tornar as mais incríveis experiências possíveis. Informações sobre a Intel e o trabalho de seus mais de 100 mil funcionários podem ser encontradas em newsroom.intel.com e intel.com.

Siga a Intel no Twitter e no Facebook: www.twitter.com/intelbrasil e www.facebook.com/intelbrasil.
Intel e o logo da Intel são maras registradas da Intel Corporation ou de suas subsidiárias nos Estados Unidos e em outros países.

Processadores Intel® Core™ M-series equipam o primeiro PC da Huawei

matebookMOBILE WORLD CONGRESS, Barcelona, Espanha, 22 de fevereiro de 2016 – Durante o Mobile World Congress, Kirk Skaugen, Vice Presidente Sênior da Intel, revelou, junto com a Huawei, o primeiro 2 em 1 da história da marca: o Huawei Matebook.
O Matebook aproveita a 6ª geração do processador Intel® Core™ m3, m5 ou m7 para fornecer desempenho semelhante ao de um PC em um design 2 em 1 fino, leve e sem cooler. Com uma tela HD de 12 polegadas, câmeras frontal e traseira, medindo menos de 7mm de espessura e pesando menos de 600 gramas, o Matebook é o equilíbrio perfeito entre o trabalho e a diversão para as pessoas que precisam de mobilidade. O segmento 2 em 1 tem vivido um ótimo momento, com empolgantes inovações para os usuários – e o Huawei Matebook com o processador Intel Core m-series chega para trazer mais opções ao mercado.
Sobre a Intel
A Intel (NASDAQ: INTC) expande as fronteiras da tecnologia para tornar as mais incríveis experiências possíveis. Informações sobre a Intel e o trabalho de seus mais de 100 mil funcionários podem ser encontradas em newsroom.intel.com e intel.com.

A fusão do analógico e digital com a Bamboo Spark, da Wacom

wacom
Já pensou se todas suas anotações feitas à mão fossem salvas automaticamente na nuvem, sem esforço e sem precisar passar a limpo? A Wacom tornou isso realidade quando lançou na CES deste ano a sua linha Bamboo Spark, que aproxima a experiência analógica e intuitiva da realidade cada dia mais digital na qual vivemos.

A novidade é a união da experiência de uma caneta esferográfica com uma pasta inteligente, que transfere as anotações diretamente para a nuvem. Os usuários podem escrever e desenhar com a caneta Bamboo Spark na maioria dos papéis. Ou seja, basta apenas pressionar um botão e o produto sincroniza a criação ou o esboço para a nuvem, armazenando-o para futuras edições. Cada traço é salvo dentro do aplicativo, com possibilidade de salvar até 100 páginas ainda no modo off-line.

No Brasil, a Wacom disponibiliza dois modelos da Bamboo Spark, ambos com o preço sugerido de R$ 1.200, disponíveis para compra na Wacomstore. Para saber mais sobre o produto acesse o site da Wacom ou entre em contato com a Edelman Significa no e-mail: wacombrazil@edelmansignifica.com

10 Dicas de Sustentabilidade

sony

O horário de verão termina à meia noite do domingo, dia 21 de fevereiro, mas devemos continuar economizando no consumo de eletricidade e adotando ações sustentáveis o ano todo. Para te ajudar, a Sony Brasil preparou dez dicas bem fáceis de aplicar. Confira:

1) Compre alimentos em quantidades menores. No Brasil, um terço dos alimentos comprados por uma família é desperdiçado, gerando impacto no meio ambiente e na sociedade.

2) Escove os dentes de torneira fechada. Se todos os moradores do Brasil fizerem isso, a água economizada durante um mês equivalerá a um dia e meio do volume de água que cai nas Cataratas do Iguaçu!

3) Desligue o computador na hora do almoço. Ao longo de um ano, se só 1% dos brasileiros desligar o computador todo dia apenas na hora do almoço, a energia economizada evitará a emissão equivalente ao carbono absorvido por 30 mil árvores da Mata Atlântica.

4) Geladeiras e freezers são grandes consumidores de energia, por ficarem ligados o tempo todo. Instale-os em local ventilado e longe do fogão, não guarde líquidos nem alimentos ainda quentes, e regule o termostato para esfriar menos no inverno.

5) Não descarte pilhas e baterias em lixos comuns, pois elas contêm metais tóxicos, que podem contaminar o solo e a água. Leve as pilhas e baterias a postos de coleta.

6) Utilize papel somente quando for realmente necessário. Com o papel que utiliza em um ano, cada brasileiro é responsável pela destruição de, em média, duas árvores, além de 2.000 litros de água e 120 litros de petróleo.

7) Separe as garrafas PET para reciclagem. Se todos os brasileiros adotassem esse hábito, a cada dois anos deixaria de ir para o lixo e iria para reciclagem uma montanha de plástico equivalente ao morro do Pão do Açúcar.

8) Recicle latinhas de alumínio. A energia economizada pela reciclagem de uma única lata de alumínio permite manter uma lâmpada fluorescente de 15W acesa por 12 horas.

9) Economize cimento. O gás carbônico emitido na produção de 3 sacos de cimento (de 50kg) é maior do que o emitido durante o uso de um botijão de gás doméstico inteiro! Ao evitar o desperdício de cimento, planejando adequadamente a sua compra para uma obra, você evita desperdícios e reduz a contribuição para as mudanças climáticas.

10) Compre de forma consciente. Antes de comprar um produto, pesquise sua eficiência energética. A Sony Brasil, por exemplo, desenvolveu uma tecnologia para sua linha de mini systems que garante um nível extremamente alto de pressão sonora utilizando 30% menos energia elétrica, graças ao sistema Smart High Power.

Com dicas do Instituto Akatu.

BIOMETRIA Brasil avança no uso de sensores biométricos e autenticação multifatorial

O uso da identificação biométrica vem ganhando cada vez mais relevância em diversos segmentos da economia, principalmente no acesso da população aos caixas eletrônicos. Hoje, dos 90 mil terminais de banco que contam com sensores biométricos, mais de 60 mil adotaram a tecnologia de imagem multiespectral – capaz de ler impressões digitais de dedos molhados, machucados, oleosos ou ressecados já na primeira tentativa de uso. De acordo com Phil Scarfo, vice-presidente global de vendas e marketing da HID Biometrics, “o Brasil está bem à frente dos demais países da América Latina em termos de implementação da biometria nos caixas eletrônicos. México, Argentina e Colômbia estão apenas começando a implantação dessa tecnologia em seus postos de atendimento bancário.

Scarfo diz que o sistema financeiro brasileiro é bastante amadurecido e extremamente consciente sobre a importância de assegurar a identidade dos clientes – ao mesmo tempo em que simplifica o acesso de milhares de pessoas às suas contas bancárias. Apesar de muita gente já poder sacar dinheiro de forma simples e conveniente, ainda há quase 70 mil caixas eletrônicos que precisam investir nessa tecnologia. “O uso da biometria se tornará cada vez mais comum na medida em que os cidadãos se familiarizarem com ela. Alguns bancos continuam fazendo campanhas nesse sentido junto a seus correntistas, demonstrando a segurança e a comodidade de fazer uso da leitura biométrica das impressões digitais. Numa época em que o nível de complexidade dos processos bancários está aumentando, assim como os riscos, é importante contar com uma tecnologia que atenda a essas necessidades. A biometria faz isso”.

O mercado de caixas eletrônicos no Brasil é o terceiro maior do mundo, ficando apenas atrás dos Estados Unidos e do Japão. Hoje, quase metade dos caixas eletrônicos brasileiros contam com sensores de leitura biométrica. Mas há muito o que crescer nesse segmento. De acordo com Scarfo, há outras áreas do setor bancário brasileiro em que a tecnologia biométrica multiespectral está se desenvolvendo. “Temos sido consultados por bancos que querem proteger seus próprios computadores, a fim de garantir que somente funcionários autorizados estejam acessando as contas bancárias dos clientes, como caixas e gerentes. O objetivo do setor bancário brasileiro é prover total segurança e rastreabilidade – e com biometria isso pode ser alcançado. Outras áreas onde temos visto movimentação são aplicações governamentais, transporte, cuidados de saúde e de varejo – onde a identidade (saber exatamente ‘quem’ está fazendo ‘o que’) é crucial para evitar fraudes e agilizar serviços”.

O executivo afirma que uma importante característica do sensor biométrico de imagem multiespectral é justamente sua competência em combater fraudes, desperdícios e abusos. “Nenhum sistema, por mais bem projetado que seja, é 100% seguro por muito tempo. Durante muitos anos nos apoiamos quase exclusivamente no uso de senhas. Depois, foram introduzidos os smart cards e os tokens. Mas tudo isso oferece um nível de segurança temporária. A autenticação de uma pessoa através de sua impressão digital consegue identificar com precisão o sujeito da ação”.

Como as transações de missão crítica de alto valor precisam ser seguras e nenhum fator, isoladamente, pode oferecer segurança total, a tendência é a autenticação multifatorial. Nesse sentido, Phil Scarfo ressalta que, em se tratando de segundo fator, a melhor combinação com a autenticação da impressão digital inclui telefone celular, cartão ou qualquer outro dispositivo pessoal. “É importante lembrar que a essência da autenticação multifatorial é reunir algo que prove quem você é (biometria) com algo que você tem (cartão, smartphone etc.) ou algo que você sabe (senhas, pins etc.).

Fonte: Phil Scarfo, vice-presidente global de vendas e marketing da HID Biometrics

Projeto Tango da Google: Uma virada de jogo para a Indústria da Construção

tangoA Indústria da Construção Civil deve tomar nota: A Google começou recentemente a produzir o seu software e hardware de mapeamento auto-3D há muito esperado.

O projeto Tango, está disponível – por enquanto fora do Brasil – para os desenvolvedores interessados em utilizar a plataforma como um suporte para aplicativos para tablets.

Os sensores e a câmera do Tango geram renderizações 3D em realidade virtual e aumentada (VR/AR) em óculos (Google Goggles) que podem ser transferidas ou compartilhadas entre dispositivos em tempo e espaço reais.

Para fazer isso, o dispositivo precisa saber onde está no espaço e em relação aos objetos externos.

A tecnologia é nova, mas espera-se que os produtos virtuais 3D do Tango cheguem ao mercado em breve.

Clique aqui e saiba mais

Fonte: Coordenar

Quatro coisas que todo DBA precisa saber

O DBA (Database Administrator), profissional responsável por administrar o banco de dados de uma companhia, tem papel fundamental dentro da empresa. Dentre suas missões, estão a mensuração de infraestrutura necessária para o banco de dados, implementação e gerenciamento das informações contidas nele, solução de eventuais problemas e monitoramento de desempenho.

Apesar de aparentemente técnicas, tais atribuições representam muito para a gestão do negócio como um todo. Por isso, é fundamental que este profissional esteja atento a questões que possam garantir ainda mais desempenho e performance para sua empresa, extraindo o máximo que sua infraestrutura pode fornecer Luiz Ernica, Suporte Técnico Sênior da TmaxSoft do Brasil, dá quatro dicas importantes:

1. Menos pode significar mais

Opte por um banco de dados que execute requisições do usuário de forma mais eficiente e linear por meio de uma solução com arquiteturas multi-process e multi-thread. Isso permite que o servidor possa ser utilizado de maneira mais eficaz e que recursos de hardware sejam melhor alocados.

2. Clusterização com disco compartilhado aumenta a disponibilidade

Bons bancos de dados oferecem tecnologia de alta disponibilidade por meio de operações trabalhadas em cluster para atender necessidades como load balancing e failover, mantendo o acesso aos dados sempre disponíveis e de forma mais eficiente.

3. Fuja de licenciamentos que obriguem a ter funcionalidades não aderentes à realidade da empresa

Um dos fatores mais importantes hoje em dia para empresas que estão em crescimento é o custo em investimento para suportar a operação. Algumas soluções permitem a compra personalizada de funcionalidades exclusivas de versões superiores que se encaixam às demandas da empresa. Isso exclui a necessidade de migrar o modelo de licença para uma edição mais elevada, o que normalmente eleva o custo substancialmente.

4. Desmistifique a migração

Conhecida por ser trabalhosa, a migração de sistemas de bancos de dados pode ser um processo demorado se não realizado com uma solução adequada, levando muito tempo para ser concluída, além de envolver custos e equipe dedicada a essa tarefa. Lançar mão de um banco de dados que disponibilize uma ferramenta automática de migração de dados heterogêneos simplifica o processo, garantindo eficiência para o dia a dia da empresa, além de reduzir consideravelmente o tempo de transferência de informações,

Sobre a TmaxSoft

​Fundada em 1997, a TmaxSoft é uma multinacional coreana provedora de software empresarial. Líder em seu segmento na Coreia do Sul, a empresa já implantou com sucesso mais de três mil projetos em mais de 2.630 clientes, nos segmentos de telecomunicações, finanças, manufaturas e setor público. Com sede em Bundang, Coreia do Sul, a empresa está presente em mais dez países: Cingapura, China, Estados Unidos, Japão, Reino Unido, Rússia, Canada, Índia, Turquia, Austrália e Brasil, onde chegou em 2014. Seus principais produtos incluem o Tibero (RDBMS) e ZetaData – solução de gerenciamento de banco de dados e Big Data, JEUS® – servidor de aplicação web, WebtoB® – servidor web, OpenFrame® – solução de re-hosting de mainframe e Sysmaster® – gerenciamento de performance de aplicacões.

Para mais informações, acesse: http://br.tmaxsoft.com/main.do

Fonte: RMA Comunicação

Liberação do Uber pelo TJ-SP é coerente e vai de encontro à uma realidade repleta de novidades

Sócio do Opice Blum, Bruno, Abrusio e Vainzof Advogados diz que impedir a atividade seria um retrocesso para o País

“Enquanto não há regulamentação específica para lidar com novas tecnologias e aplicativos, que estimulam a concorrência e beneficiam a sociedade, serviços como o oferecido pelo Uber não podem ser vedados, pois isso implicaria em um retrocesso para o País, colocando em risco a economia digital”. A afirmação é do advogado Rony Vainzof, sócio do Opice Blum, Bruno, Abrusio e Vainzof Advogados, ao ser questionado sobre a decisão da 5ª Câmara de Direito Público do Tribunal de Justiça de São Paulo, que concedeu liminar na qual permitia que os motoristas do Uber podem continuar trabalhando normalmente em São Paulo, já que a Prefeitura não tem o direito de restringir a atividade desse profissionais.

Segundo o advogado, a decisão do TJ paulista é coerente, pois do contrário prejudicaria o Brasil no sentido de receber novos produtos e serviços. “O direito sempre vem a reboque dos usos e costumes da sociedade. A regulamentação vem depois de se conhecer uma determinada atividade e entender se ela precisa ou não ser regulada e, principalmente, qual a melhor forma de regulamentação”, diz.

Para saber mais sobre as consequências de casos como esse e o entendimento da justiça neste sentido, os especialistas do Opice Blum, Bruno, Abrusio e Vainzof Advogados, estão à disposição para entrevistas.

Fonte: AZ | Brasil Assessoria & Comunicação

Gartner estima que vendas globais de tecnologias para vestir atingirão US$ 28,7 bilhões em 2016

O Gartner, Inc., líder mundial em pesquisa e aconselhamento sobre tecnologia, estima que as vendas mundiais de tecnologias para vestir deverão atingir US$ 28,7 bilhões em 2016, chegando a 274,6 milhões de unidades, um aumento de 18,4% em comparação com as 232 milhões de unidades vendidas em 2015. Desse total, US$ 11,5 bilhões serão de smartwatches.
“De 2015 até 2017, a utilização de smartwatches crescerá 48%, em grande parte devido às iniciativas da Apple de popularizar tecnologias para vestir como um estilo de vida. Os smartwatches terão o maior potencial de receita entre todas as tecnologias para vestir até 2019, chegando a US$ 17,5 bilhões. Embora as vendas de smartwatches sejam uma das mais fortes no segmento, sua adoção deve permanecer muito abaixo das vendas de smartphones. Em 2016, mais de 374 milhões de smartphones serão vendidos em mercados maduros e áreas urbanas de mercados emergentes, como Hong Kong e Singapura”, afirma Angela McIntyre, Diretora de Pesquisas do Gartner.
Tecnologias para vestir fitness, como pulseiras, roupas inteligentes, relógios esportivos e outros itens, continuam aumentando a popularidade, impulsionadas em grande parte por programas de bem-estar dos Estados Unidos.
“Entre todas as tecnologias para vestir fitness, os relógios esportivos manterão sua média de preço de varejo ao longo dos próximos anos. Atletas, ciclistas e mergulhadores deverão escolher relógios esportivos em vez de smartwatches, pois a interface de usuário, as capacidades e durabilidade são adaptadas às necessidades deles. Os avanços contínuos em sensores e sistemas de análise para relógios esportivos trarão novos recursos que sustentarão a média de preços do varejo”, diz a analista do Gartner.
Embora o tamanho do mercado mundial de pulseiras inteligentes tenha se igualado às vendas unitárias de smartwatches em 2015, no futuro, os smartwatches serão mais procurados pelos consumidores, pois existe um número maior de dispositivos multifuncionais que podem fazer o acompanhamento de exercícios. Os fornecedores de pulseiras estão buscando uma forma de competir com os smartwatches e conquistar parte do mercado que hoje é liderado pela Fitbit. Exemplos de outras propostas de valor emergente para pulseiras incluem, além de fitness, pagamentos, acesso, segurança, saúde e bem-estar.
Os Capacetes de Realidade Virtual (HMDs) representam um mercado emergente, tendo suas origens em projetos militares dispendiosos. Em 2016, o mercado de HMDs avançará para a adoção destes dispositivos por consumidores e para o uso corporativo. “Espera-se que novos HMDs de realidade virtual para os consumidores, tais como o HTC Vive, Oculus Rift, Sony PlayStation VR e Microsoft HoloLens, sejam disponibilizados juntamente com jogos de videogame, com conteúdos de entretenimento e aplicações críticas de negócios. Produtores de filmes e ligas esportivas aumentarão seu conteúdo tradicional com o uso dos HMDs, melhorando as experiências dos clientes por meio da criação de atrações, filmes e esportes interativos, que tornarão o conteúdo mais pessoal e significativo”, afirma Brian Blau, Diretor de Pesquisas do Gartner.
O uso corporativo de HMDs também crescerá nos próximos anos, com 26% dos HMDs sendo projetados diretamente para uso comercial em 2018. Os HMDs serão comprados por empresas para serem usados por seus funcionários em tarefas como reparo de equipamentos, inspeções e manutenção. Os trabalhadores também usarão HMDs para manterem as mãos desocupadas enquanto realizam tarefas.

Sobre o Gartner
O Gartner, Inc. (NYSE: IT) é líder mundial no fornecimento de pesquisas e aconselhamento na área de tecnologia da informação. Fornece análises de TI para seus clientes fazerem as escolhas certas todos os dias. De CIOs e diretores de TI em corporações e agências governamentais a líderes em empresas de alta tecnologia e telecomunicações, passando por investidores deste mercado, o Gartner é parceiro indispensável para cerca de 10.000 diferentes companhias. Por meio do Gartner Research, Gartner Executive Programs, Gartner Consulting e Gartner Events, trabalha com cada cliente para pesquisar, analisar e interpretar o negócio de TI dentro do contexto de seu papel individual. Fundado em 1979, o Gartner tem sede em Stamford (Connecticut – EUA) e possui mais de 7.600 associados, sendo mais de 1.100 analistas de pesquisa e consultores, e clientes em 90 países. No Brasil, o Gartner está presente com as unidades Gartner Research, que oferece pesquisas e aconselhamento para profissionais, fornecedores e investidores de TI; Executive Programs, com grupo de CIOs alimentado pelo conteúdo Gartner com cerca de 3 mil membros em todo o mundo; e Eventos, com conferências e Symposium. Para obter mais informações, visite www.gartner.com.

Fonte: PLANIN

Sete dicas da Kaspersky Lab para proteger sua conta do Instagram

O Instagram, rede social de fotos e vídeos de propriedade do Facebook, tem apenas cinco anos de existência e mais de 400 milhões de usuários ativos por mês. Em média, são compartilhadas diariamente 80 milhões de fotos, que geram mais de 3.500 milhões de curtidas. Sua utilização simples e a possibilidade de se expressar por meio imagens ou vídeos levaram milhões de pessoas ao redor do mundo a criar uma conta na rede social. Mas alguém já parou para avaliar quais informações estão sendo compartilhadas? É importante que o usuário tenha consciência de que seu conteúdo estará exposto a milhões de curiosos e que pessoas desconhecidas poderão acessar seu perfil.

A grande popularidade do Instagram fez com que os especialistas da Kaspersky Lab refletissem sobre como a rede é utilizada e a quantidade e tipo de conteúdo que é compartilhado.

Ao criar a conta, a maioria dos usuários seleciona as opções e aceita termos e condições sem lê-los, ignorando as configurações de privacidade das fotos que serão compartilhadas. Por este motivo, a Kaspersky Lab desenvolveu sete dicas para aproveitar melhor a rede social e compartilhar o conteúdo com segurança.

1. Senha: é fundamental definir uma senha forte logo no momento que criamos a conta. Escolha uma senha única, que inclua letras, números e símbolos. Isso evita que cibercriminosos a descubram facilmente. Tenha em mente que, quando um golpista descobre ou rouba uma senha, ele testará a sequência nos principais serviços online – por isso a importância dela ser singular.

2. Privacidade: esta dica depende de quanto o usuário deseja expor suas informações na rede social. Para aqueles que desejam preservar sua privacidade e compartilhar o conteúdo somente com pessoas conhecidas, vá em “opções” e selecione “Conta privada” para evitar que estranhos possam bisbilhotar suas imagens. Ativar essa função é algo especialmente importante, por exemplo, para pais que gostam de compartilhar fotos de seus filhos com amigos e familiares. A opção pública é recomendada somente quando necessário ou se o usuário representa uma empresa ou instituição.

3. Saiba o que compartilhar: da mesma forma que em outras redes sociais, existem provedores e ferramentas que são inseridas na API do Instagram para facilitar, por exemplo, o compartilhamento de imagens ou a participação em concursos. Pare por um momento e se pergunte se esses aplicativos realmente precisam ter acesso as suas informações pessoais. Se não saber a resposta, entre nas configurações do Instagram e verifique com quais aplicativos a sessão foi iniciada, pois eles podem tornar sua conta mais vulnerável.

4. Cuidado com os robos: se você é do sexo masculino, mesmo com uma conta privada, talvez receba solicitações de mulheres muito bonitas a procura de um namorado ou que tenham muito dinheiro. Esses perfis são chamados de fembots, ou mulheres-robôs! Não são pessoas reais; portanto, não mande mensagens, nem clique nos links que “elas” enviarem.

5. Invasão de contas: esse é um tema muito popular, com mais de 1,3 milhão [RR1] de resultados no Google. Caso sua conta seja comprometida, tente acessá-la para alterar a senha e suas configurações. Se não for possível, visite a “Central de ajuda” para redefinir a senha e denunciar contas de spam, entre outras coisas.

6. Configure a aprovação para marcar seu perfil nas fotos: quando alguém marca você em uma foto do Instagram, ela aparece automaticamente em seu perfil. Para alterar isso, acesse as configurações, clique em “Opções” e selecione “Adicionar manualmente”. Assim, você será notificado quando alguém te marcar e poderá controlar as fotos que aparecem no seu perfil.

7. Exclua as fotos de seu mapa de fotos: todas as fotos que você compartilha no Instagram são marcadas com o local em que você estava no momento da postagem. Essa informação é tão precisa que pode incluir até mesmo o nome da rua e revelar o endereço da sua residência, trabalho e locais que o usuário frequenta. Para excluir as informações de localização das fotos, acesse o perfil e clique no ícone de localização. Será exibido um mapa que mostra as fotos agrupadas por local. É preciso selecionar cada foto ou grupo de imagens para excluir a localização. Quando selecionados, o Instagram solicitará sua confirmação e apagará definitivamente os dados de geolocalização das imagens.

Para obter mais informações sobre medidas de segurança, siga o blog da Kaspersky Lab: https://blog.kaspersky.com.br/tag/tips/.

Sobre a Kaspersky Lab

A Kaspersky Lab é umas das empresas de segurança digital com crescimento mais rápido no mundo e a maior de propriedade privada. A empresa está classificada entre as quatro melhores do mundo como provedora de soluções de segurança para TI (IDC, 2014). Desde 1997, a Kaspersky Lab inova em cibersegurança e oferece soluções eficazes de segurança digital e inteligência contra ameaças para grandes corporações, pequenas e médias empresas e público em geral. A Kaspersky Lab é uma empresa internacional que opera em cerca de 200 países e territórios em todo o mundo, com mais de 400 milhões de usuários protegidos por suas tecnologias mundialmente. Saiba mais em http://brazil.kaspersky.com
Copyright © 2014 JeffreyGroup Brasil, All rights reserved.

JeffreyGroup Brasil