Quão rápido é 5G ?

Na tabela abaixo podemos ver a evolução e a velocidade das tecnologias. Até o momento 5G não está disponível. 5G é pelo menos 5 vezes mais rápido que 4G. O que é muito bom para os dispositivos móveis. Vamos agora comparar com um cabo de fibra óptica. Que é a Internet fixa.

O cabo de fibra ótica é o modo mais rápido de tecnologia de banda larga disponível atualmente.
Um grupo de pesquisa da Universidade Técnica da Dinamarca (DTU), que foi o primeiro a quebrar a barreira de um terço em 2009, conseguiu hoje extrair 43 terabits por segundo em uma única fibra óptica com apenas um transmissor a laser. Em uma unidade mais user-friendly, 43Tbps é equivalente a uma taxa de transferência de cerca de 5,4 terabytes por segundo – ou 5.375 gigabytes para ser exato. Sim, se você tivesse em mãos a nova rede de fibra ótica da DTU, poderia transferir todo o conteúdo do disco rígido de 1 TB em um quinto de segundo.

Tecnologia2G3G3GHSPA+ 4G 4G LTE-A 5G
V. Maxima0.3Mbps 7.2Mbps42Mbps 150Mbps 300-1000Mbps 1000-10.000Mbps
V. Média0.1Mbps 1.5Mbps 5Mbps 10Mbps 15-50Mbps+50Mbps

Um único transmissor de laser pode ser 537,5 vezes a velocidade máxima do 5G ! A rede de fibra óptica é mais segura e não sofre interferências do meio ambiente.

Estas tecnologias vão conviver juntas, porque cada uma tem seus pontos positivos e negativos. Uma complementa a outra. Como atualmente só se fala em 5G, a comparação é para se ter uma idéia da velocidade de cada tecnologia.

Digitalizando Edificações.

Scanners 3D são usados para digitalizar construções. O que é isso ? Da mesma maneira que digitalizamos uma foto, podemos digitalizar um prédio, uma casa ou qualquer edificação. Assim como podemos alterar uma foto no Photoshop, podemos copiar a Torre de Pisa ou a Capela Sistina e depois modificar o projeto no computador. Neste vídeo podemos ver um scanner 3d operado por um técnico, digitalizando um prédio.

Mas as novidades não ficam por ai! Agora temos robôs scanners que fazem tarefas que nós humanos não conseguimos fazer para digitalizar as edificações e canteiros de obras. Podem verificar se as medidas da obra estão corretas e se tudo está de acordo com o projeto. Esses robôs usam a mesma tecnologia dos carros autônomos.

Fontes: Youtube, Techcrunch e The Bim.

Entregas em breve serão feitas por carros autônomos e robôs !

Esse é o futuro das entregas de mercadorias. Um carro autônomo chega a seu endereço e o robô Digit-1 sai do porta malas, pega a mercadoria vai até a sua porta e faz a entrega. Desenhado para se parecer e andar com um humano. Projetado para andar aonde humanos andam para interagir como tal. Essa é uma das várias aplicações desta nova tecnologia. O robô é direcionado para traçar o melhor caminho para seu destino. Quem sabe a próxima vez que você for abrir a porta vai dar de cara com Digit-1. Projeto desenvolvido pela Ford.

Marc Raibert mostra o Spot Mini, primeiro produto que a empresa deverá comercializar.

Esse é o SpotMini da Boston Dynamics que anunciou como sendo o seu primeiro produto comercialmente disponível. Uma versão renovada do produto que usa décadas de aprendizado de robótica quadrúpede da empresa como base para um robô projetado para patrulhar escritórios.

O CEO Marc Raibert sobe ao palco para estrear a versão de produção do robô elétrico. A empresa planeja produzir cerca de 100 modelos este ano. Raibert disse que a empresa pretende iniciar a produção em julho ou agosto. Há robôs saindo da linha de montagem agora, mas eles estão sendo usados para testes, e a empresa ainda está refazendo os desenhos. Detalhes de preços serão anunciados futuramente.

O SpotMini também tem um braço que está estabilizado no espaço, de modo que fica parado no mesmo lugar mesmo quando o resto do robô se move, tornando-o mais flexível para diferentes aplicações.

Raibert diz que espera que o SpotMini se torne o “Android de robôs”, com software de navegação e desenvolvedores eventualmente escrevendo aplicativos que podem rodar e interagir com os controles do robô.

O SpotMini é o primeiro robô comercial que a Boston Dynamics deverá lançar. A empresa está olhando seu robô como um produto dirigido para logística. Área que esse tipo de produto está em voga. A Amazon recentemente adquiriu o Canvas Start para ser os robôs de seu centro de distribuição.

Boston Dynamics fez sua própria aquisição no início deste mês,a Kinema que trará sistemas avançados de visão para os robôs da empresa. Uma parte fundamental na implementação desses tipos de sistemas em campo.

Fonte: Boston Dynamics

Boston Dynamics

A Boston Dynamics adquiriu uma startup do Vale do Silício chamada Kinema Systems, que desenvolve software de visão que ajuda os braços de robôs industriais a manipular caixas.

Handle que aparece no vídeo abaixo é um robô de manipulação móvel projetado para logística.

É um robô de duas rodas projetado para lidar com caixas até 15 kg. Os robôs de duas rodas podem ser fisicamente menores do que os de quatro. O robô através de um sistema de visão e navegação é capaz de monitorar a posição dos pacotes de acordo com o peso e localiza um único pacote dentro de pilha. Podendo retirar esse pacote da maneira mais rápida e com menos movimentos.

 

Fonte: Boston Dynamics

Vicarious Surgical usa Cirurgia Robótica, Realidade Virtual e Realidade Aumentada para fazer Cirurgias Minimamente Invasivas.

 

Creditos: Krankenhaus der Barmherzigen Schwestern
The da Vinci robot

Vicarious Surgical

A missão é praticamente transportar cirurgiões dentro do paciente usando uma combinação de robótica e Realidade Virtual. Com tecnologia inovadora, procuram melhorar a vida dos pacientes, aprimorar a capacidade dos cirurgiões e expandir o acesso mundial a cuidados de alta qualidade. Estão procurando desenvolver uma equipe de pessoas talentosas continuando a impulsionar o novo futuro da cirurgia.

Para isso combinam a realidade virtual com robótica cirúrgica patenteada semelhante à humana para permitir aos cirurgiões realizar cirurgias minimamente invasivas. Através de uma tecnologia inovadora, alcançam o que tem sido o objetivo da robótica cirúrgica desde o início neste campo – encolher o cirurgião e colocá-lo dentro do paciente.

São os investidores da Empresa: Bill Gates da Microsoft, Khosla Ventures, Innovation Endeavors e AME Cloud Ventures. Empresas que investem em companhias promissoras da área de tecnologia. Principalmente Internet, computação, smartphones, tecnologia de silício, biotecnologia, saúde e setores de tecnologia limpa. Ao todo, a empresa arrecadou cerca de US $ 31,8 milhões para apoiar o desenvolvimento de sua tecnologia. Num processo contínuo, a empresa investe em pessoas talentosas para continuar desenvolvendo novas tecnologias.

O Vicarious Surgical, apoiado por Bill Gates, acrescenta uma realidade virtual aos robôs na sala de cirurgia !

Fabricante brasileira de carros elétricos Mobilis utiliza Autodesk Fusion 360 TM como principal ferramenta de design.

Batizado de “Li”, primeira plataforma para carros elétricos 100% brasileira, planeja ir para as ruas do país em breve

A Startup Mobilis, de Santa Catarina, criada por três engenheiros, que têm como missão encontrar soluções inteligentes para os problemas de mobilidade urbana, ousou a lançar o “Li” no final de 2017. Trata-se do primeiro veículo elétrico 100% brasileiro e movido por baterias de íons de lítio.
O projeto, modelado em 3D com a ferramenta Autodesk Fusion 360, pode ser acessado de qualquer computador a qualquer hora. O Fusion 360 é uma plataforma de desenvolvimento de produtos baseada em nuvem que combina design, engenharia e fabricação em um único ambiente conectado. Permite que equipes diversas e distribuídas colaborem em projetos complexos. Com isso, os projetos podem ser compartilhados por equipes diversas de maneira flexível. A escolha da ferramenta teve a consultoria da revenda Platinun Mapdata. Segundo os fundadores Paulo Bosquieiro Zanetti, Mahatma Marostica e Thiago Hoeltgebaum, a adoção do software se deu por dois motivos essenciais. “O Autodesk Fusion 360 é muito fácil de ser manuseado, é um programa revolucionário, pois permite que a gente desenhe o que for preciso para o projeto. Além disso, o trabalho em nuvem facilitou muito o desenvolvimento, uma vez que a integração dos arquivos é muito mais fácil e rápida”, afirma Zanetti.
O Fusion 360 é uma ferramenta ágil de desenvolvimento de produtos. As suas ofertas de assinatura flexíveis tornam acessível a empresas empresariais como a Mobilis que estão desenvolvendo produtos cada vez mais complexos e conectados. Anteriormente teríamos utilizado diferentes pacotes de software para design, engenharia e fabricação. Ser capaz de usar uma única ferramenta foi extremamente benéfico para nós como, que somos uma empresa jovem e que precisa manter a sobrecarga ao mínimo, diz o engenheiro.

“A Autodesk tem por objetivo incentivar que as pessoas usem suas ferramentas para criar qualquer coisa. Desde uma complexa construção de infraestrutura, até uma plataforma de mobilidade. A nossa missão é ser um meio para que seja possível a realização de uma ideia, independentemente do tamanho do projeto”, afirma Claudio Pinto, diretor de vendas da Autodesk.
Atualmente, a Mobilis desenvolve veículos elétricos de plataforma modular, para ser utilizado tanto em resorts, condomínios, indústrias e serviços públicos. A expectativa é que, em breve, um modelo de automóvel urbano seja lançado e disponibilizado para o mercado consumidor brasileiro.

Sobre a Autodesk
Autodesk faz software para as pessoas que criam coisas. Se você já dirigiu um carro de alto desempenho, admirou arranha-céus imponentes, usou um smartphone, ou assistiu a um bom filme com efeitos visuais, significa que você já experimentou o que milhões de clientes da Autodesk estão fazendo com o nosso software. A Autodesk lhe dá o poder de fazer qualquer
coisa.

Para mais informações, visite autodesk.com.

Fonte : Autodesk

HiHello chega a 2.5 milhões de dólares. A empresa gerencia contatos.

Um aplicativo que substitui o tradicional cartão pessoal.
Gera um código QR Code para que se troque informações pessoais.
O aplicativo está disponível e se chama HiHello Contact Exchange.
No aplicativo você pode ter um cartão de negócios, pessoal e outros.
A startup, agora com seis meses de existência, foi inventada pelo fundador da K9 Ventures, Manu Kumar,
juntamente com o cofundador da Caltech e Hari Ravi, da Columbia.
Notavelmente, Kumar vem tentando resolver o problema de gerenciamento de contatos há anos,
tendo cofundado e vendido sua startup CardMunch para o LinkedIn.

Manu Kumar